DNVB, essa revolução que está impactando o segmento varejista! Descubra tudo a seguir!

Você já ouviu falar sobre DNVB? Esse é um conceito relacionado aos nativos digitais – a geração que nasceu quando a tecnologia e as facilidades da internet já eram realidade. Para esse público cada vez mais crescente, a distância entre o online e o offline não existe – tudo é convergência.

É nesse contexto que surgiu o DNVB, uma novidade que já está revolucionando o universo varejista. Neste artigo, descubra o que é DNVB e qual é o seu impacto no varejo. Acompanhe a seguir.

O que é DNVB?

DNVB (Digitally Native Vertical Brand) é uma terminologia que surgiu recentemente para designar marcas nativamente digitais e verticalizadas. O conceito foi criado por Andy Dunn, CEO da marca Bonobos – marca de vestuário americana que, inicialmente, comercializava ternos na internet e que foi adquirida pelo Walmart por mais de U$300 milhões.

As DNVBs estão comprometidas em construir marcas que ofereçam experiências memoráveis para seu público, valendo-se de todas as potencialidades do universo virtual para estreitar relacionamentos. Para isso, elas funcionam no modelo chamado D2C – direct to consumer, direto ao consumidor -, isso é, não contam com intermediários para venderem e se comunicarem com seu público.

No entanto, a DNVB dificilmente atua apenas no meio digital. Ela se conecta e opera também no varejo físico, por meio de parceria com outros varejistas, por exemplo.

Como o DNVB está impactando o varejo?

As DNVB estão conquistando seu espaço sobretudo em terras americanas. Marcas como Everlane, Dollar Shave Club, Casper e Rockets of Awesome são alguns exemplos desses negócios. A Zissou, marca especializada em colchões, é um expoente brasileiro desse modelo de empresa.

Esse tipo de negócio, com pilares em uma experiência personalizada e relevante, relacionamento próximo com o cliente e venda direta ou por meio de parcerias estratégicas com varejistas, tem destacado tais empresas consistentemente – a Warby Parker apresenta valor de marca avaliado em U$1,2 bilhão, a Dollar Shave, de U$1 bilhão, sendo que essa já foi comprada pela Unilever.

A seguir, veja alguns dos princípios que têm feito com que essas empresas se destaquem no cenário varejista.

1. Elas vendem um propósito, não um produto

A comunicação e o marketing das DNVBs são feitos de modo a demonstrar o seu propósito para melhorar a vida do consumidor. Assim, ao invés de utilizar o produto como principal mote, apresentam-se seus benefícios.

Por exemplo: uma marca de travesseiros que fala sobre os malefícios de se dormir mal e como um bom travesseiro pode ajudar a resolver tal problema do cliente.

2. Elas conhecem bem seus clientes

As DNVBs utilizam a facilidade da internet para captar dados que as ajudem a conhecerem e entenderem seu público. Esse conhecimento é aplicado para se relacionarem de modo mais próximo e personalizado com os clientes.

Além disso, as DNVBs ajudam a compreender melhor as necessidades, dores e valores do público, o que é utilizado como inteligência para que os produtos sejam aderentes a uma demanda latente do mercado e a experiência proporcionada seja exclusiva e impactante.

3. Elas integram o online com o offline

Assim como os nativos digitais não fazem distinção entre o digital e o offline, as DNVBs também não. Não é porque elas surgiram no ambiente online que se limitarão a ele. É comum que essas marcas tenham espaços de experimentação de seus produtos em lojas físicas e construam parcerias com varejistas tradicionais para disponibilizar seus produtos – mas de modo diferenciado e alinhado aos valores da marca.

Um bom exemplo é a loja de departamentos americana Nordstrom, que tem um andar exclusivo para marcas DNVB. Assim, o público é atraído até a loja em busca de uma experiência diferenciada e para conhecer marcas inovadoras e exclusivas.

Quer saber mais sobre como desenvolver uma estratégia vencedora de marketing para sua empresa? Entre em contato conosco, somos especialistas no segmento varejista!

Compartilhe!